Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \30\UTC 2009

normais2_3Assisti hoje a estréia dos Normais 2! Confesso que não costumo assistir filmes brasileiros no cinema. Alguns podem achar que é preconceito meu, mas não é. É que ao chegar no cinema acabo me interessando sempre por outros filmes, e os nacionais ficam pra ser vistos em DVD! Dessa vez foi diferente.

Sempre gostei do seriado Os Normais que passava na Rede Globo. Assisti o 1º filme, e me interessei em ver o 2º. Adoro a Vani, da Fernanda Torres, e o Rui, do Luís Fernando Veríssimo. Eles valem o filme!

A confusão começa quando Vani constata que ela e o Rui, depois de 13 anos de noivado, transam cada vez menos. Ao fazer uma pesquisa no banheiro com as mulheres,  ela percebe que quanto mais tempo juntos, menos sexo. Vani toma então uma decisão radical: atender às fantasias do Rui. Qual delas? Um ménage à trois.

A partir daí é confusão pra todo lado. Em busca de uma parceira para realizar a fantasia, o casal se depara com as mais inusitadas situações. Confere aí o trailer do filme:

Como já é característica dos Normais, o filme conta com várias participações especiais, como: Cláudia Raia, Drica Moraes, Daniele Suzuki, Aline Moraes, entre outros. Para quem via o seriado, uma coisa fica clara. O filme funciona como um episódio estendido da série, o que de modo algum, tira o seu mérito.

imagem

Quem conhece a série vai se identificar com o humor escrachado e até mesmo, forçado do filme. Confesso que uma ou duas cenas do filme foram desnecessárias, como a cena da da Vani com o bicho preguiça na cama. Mas ainda assim, vale assistir.

Confere também o vídeo do Rui e da Vani explicando todos os palavrões que foram proibidos no filme. Hilário!

E para os fãs do seriado, uma notícia boa: a série vai voltar à TV em 2010. Mas enquanto isso não acontece, confiram alguns momentos engraçados dos Normais na telinha.

Para quem for assistir o filme, desejo boas risadas!

Read Full Post »

True Blood

true-blood

Hoje assisti o 7º episódio da 2ª temporada de True Blood, uma das sérias mais faladas e elogiadas do momento. Ouvi falar da série que passa na HBO através do twitter, há algumas semanas, fiquei curiosa e começei a baixar. Adivinha? Não consegui parar de assistir.

Pra mim, ela foge das séries e  filmes clichês sobre vampiros, ou do ar teenager de Crepúsculo. A começar pela ótima abertura, cheia de imagens bizarras e eróticas que resumem bem o que o seriado retrata. Confere aí:

Em True Blood os vampiros se mostram para a sociedade e muitos deles tentam se misturar e buscar direitos iguais ao dos “humanos”. Eles podem viver tranquilamente bebendo o sangue falso que é comercializado, o True Blood. O problema é que nem todos querem só isso!

true-blood-2

E tem mais. Temos a personagem principal, a telepata Sookie (vivida pela ótima Anna Paquin), os humanos que se tranformam em animais, além de outras criaturas muito, MUITO estranhas. E o bacana também é perceber o relacionamento de Sookie com o vampiro Bill (Stephen Moyer), cheio de altos e baixos devido ao fato de ela ser humana e ele ser vampiro.

158

Aliás, esse relacionamento não é só em True Blood. Anna Paquin e Stephen Moyer começaram a namorar depois de se conhecerem nos bastidores da série. Ontem eles anunciaram o noivado, que foi divulgado em sites e outras mídias, como o twitter.

True Boo

Pra mim, é uma ótima série, que já entrou no meu top 10. Cada episódio nos traz um fato novo, um mistério a mais, que nos prende e nos faz desejar ansiosamente o próximo episódio. Agora é esperar pelo 8º episódio, mas quem quiser sentir o gostinho

Abaixo, 5 razões para você acompanhar a série True Blood:

1. O modo como a série trata o tema dos vampiros:

Vampiros não são uma novidade na TV, o que faz a premissa de True Blood ser original são as circunstancias como essas criaturas foram introduzidas na história. Depois que os japoneses desenvolveram um sangue sintético, os vampiros resolvem sair dos caixões e revelarem para o mundo a sua existência.

Assim, a série coloca humanos e vampiros lado a lado, lutando pelos seus direitos e tentando conviver com alguma harmonia. Ela quebra a certeza de que vampiros são criaturas perigosas e substitui pelo questionamento que nem todos os vampiros são iguais. E se algumas dessas criaturas são responsáveis por atrocidades contra o ser humano, a série lembra, ainda na primeira temporada, que o homem também é.

2. A Trama:

É difícil não terminar um episódio de True Blood e ficar curiosíssimo para ver o próximo. Do primeiro ao último episódio, os cliffhangers da série foram incríveis e fizeram muitos fãs (leia-se: eu) perderem o sono. A trama mistura vampiros, shapeshifters, assassinatos misteriosos e telepatas ao pequeno universo da cidade de Bom Temps, no interior do interior dos Estados Unidos.

A genialidade da história, adaptada dos livros da escritora Charlaine Harris, é justamente o modo como ela consegue aproximar essas tramas tão sobrenaturais ao nosso universo diário. Levantando temas como o preconceito, o fanatismo religioso e deixando esses temas fantásticos quase como pano de fundo para uma história que foca no relacionamento de suas personagens.

3. Bill e Sookie:

Com certeza não é a primeira vez que um romance entre humanos e vampiros chega à telinha, mas a química entre Anna Paquin e Stephen Moyer e a maneira como os roteiristas tratam esse relacionamento faz de Bill e Sookie um dos casais mais interessantes das séries atuais. OBS.: Há quem odeie o sotaque exagerado da Anna Paquin, mas eu acho que ele casa perfeitamente com a personagem e adoooro ela falando o “Vampire Bill”.

4. Lafayette:

Só quem já viu alguma cena do ator Nelsan Ellis interpretando o divertidíssimo Lafayette entende porque o personagem é um ótimo motivo para assistir True Blood. O personagem, que trabalha como cozinheiro no Merlots, operário na construção da maldita rodovia, traficante de V (sangue de vampiro) e dono de site erótico (esqueci alguma coisa?), é garantia de diversão todas as vezes que aparece na tela.

5. A veia Trash:

Estou cansada de escutar por aí que True Blood, apesar de ser meio trash, é bem legal. Eu acho True Blood uma série incrível por vários motivos, e um deles é justamente o espírito trash da série. Até porque essas cenas são muito bem dosadas e ajudam a dar o clima da série. Sem falar que é muito divertido ver a meleca que os vampiros fazem quando morrem, entre outras cenas nojentas. Se o seu estomago não é muito fraco, é claro. E se você detesta essa coisa de trash, o refrão é verdadeiro “True Blood apesar de ser meio trash é bem legal”.

Bônus: Mesmo com toda essa premissa original, a série respeita a mitologia que cerca os vampiros. Eles se alimentam de sangue (ou o sangue sintético, Tru Blood), morrem com estacas no peito, são sensíveis a prata e queimam no sol. A série também toma suas liberdades. Aproveita que a existência dos vampiros agora não é mais segredo, para desmentir algumas tradições: Vampiros podem ver seu reflexo no espelho, não sofrem qualquer reação na presença de crucifixos e alguns mais que eu não lembro. E acrescenta idéias próprias à mitologia já existentes, como no processo de transformação dos vampiros. Mas, sempre respeitando a mitologia que rege a existência da criatura em tantas outras histórias.

Read Full Post »