Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cinesystem’

Pra quem não recorda, fiz um post na semana passada reclamando de uma situação desagradável que passei no Cinesystem de São Leopoldo. Além disso, enviei um e-mail para “atendimento@cinesystem.com.br” com o link do post, para que eles estivessem a par do problema. Isto foi no dia 21. Já na tarde do dia seguinte, 22, recebi uma ligação do Jorge, funcionário do Cinesystem que trabalha direto na Central, no Maringá-PR. Ele é responsável pelas redes sociais e pelo monitoramento do que nós, usuários, falamos a respeito do Cinesystem.

O Jorge disse que imediatamente viu minhas reclamações no twitter e facebook e que, após ler o meu relato aqui no blog, logo lembrou de mim e do problema que eu já tinha tido anteriormente e pensou: “Ah não, problema com a Bárbara de novo não!”. (Essas foram as palavras dele, não tô inventando). Ele me pediu mil desculpas, explicou que o Oberli, que era gerente há anos, não estava mais trabalhando com eles e que tinham colocado então um novo gerente que ainda não contava com muita experiência.

Outro problema que ele me relatou é que o filme Operação Presente não havia saído de cartaz devido à estreia do Missão Impossível e sim por um problema na exibição do filme que tinha ocorrido já na terça-feira, 20. Por este motivo eles tiveram que tirar o filme de cartaz antecipadamente e, por alguma falha do destino, os horários das sessões não foram atualizados automaticamente no site, como deveriam. Tudo isso poderia muito bem ter sido explicado pelo gerente do Cinesystem de S.L., mas acabei descobrindo isso apenas na conversa por telefone.

E aqui faço um elogio ao Jorge, pois tudo que ele me disse era o que eu esperava ter ouvido do próprio gerente quando o problema aconteceu. Ele se desculpou, disse que entendia a frustração que nós e as crianças passamos ao não podermos assistir o filme que queríamos e reforçou que TODO e qualquer problema que eu tiver, devo enviar imediatamente um e-mail para “atendimento@cinesystem.com.br”. Ele argumentou que muitas vezes, se o cliente não reclama, eles não ficam sabendo dos problemas que podem estar acontecendo, o que impossibilita a chance de melhorar.

Pra finalizar, o Jorge disse ainda que posso passar na bilheteria do Cinesystem para buscar 2 convites e 2 vales para combo, e que devo procurar o gerente novamente para conversar e explicar como me senti para que, numa próxima vez, eu tenha liberdade de ir reclamar diretamente para o gerente, caso seja necessário. E é isso que pretendo fazer.

Enquanto isso, deixo a dica: se vocês tiverem QUALQUER problema com o Cinesystem, enviem e-mail para “atendimento@cinesystem.com.br” que o Jorge mesmo é quem lê e acredito que, na medida do possível, ele vai tentar dar um retorno pra vocês. Se isso não acontecer, reclamem no twitter, facebook, escrevam nos seus blogs, só não fiquem quietos. Eu, por exemplo, já vou ter carteirinha de reclamadora oficial do Cinesystem se continuar assim…

Read Full Post »

Depois de meses com o blog parado, decidi que depois da palhaçada que o Cinesystem de São Leopoldo me fez passar hoje de tarde, ele merecia uma nova chance. Pelo menos um post. Pra quem não sabe, já escrevi um post reclamando sobre o cinema em outra ocasião. Na época recebi um retorno do então gerente, Oberli, que me garantiu que mudanças estavam sendo feitas. Neste meio tempo, entretanto, aconteceram mudanças na gerência e os problemas persistiram.

Mas vamos ao problema em questão. Prometi para a minha afilhada que se ela passasse de ano eu a levaria ao cinema pra assistir Operação Presente. Trato feito, fui pesquisar os horários do filme no site. Até a data de ontem, 20, constavam dois horários, mas ao clicar no dia de hoje, 21, vi que restava apenas uma sessão do filme, às 13h40min, devido à estreia de Missão Impossível, que aconteceu hoje. Fiquei chateada pela falta de opções de outros horários e também pelo fato de o único filme infantil, e com temática natalina, perder tanto espaço para outros filmes, mas até aí tudo bem. Decidimos ir mesmo assim. Um pouco antes de sair de casa ainda conferi os horários e lá fomos nós.

Chegamos no shopping de S.L. às 13h20min, onde pelo menos dez pessoas já aguardavam na fila da bilheteria. Assim que iniciaram o atendimento ouvi a primeira mulher da fila dizer: “Como assim não vai ter exibição do filme?”. Eu, pouco curiosa e metida, questionei qual o filme a que eles estavam se referindo e adivinhem? Era Operação Presente! A mulher se alterou e logo começou um barraco, e com razão, afinal ela veio de POA só pra conhecer o shopping e levar o filho no cinema. Logo um outro funcionário (que depois mais tarde eu descobriria ser o gerente) chegou para tentar resolver o problema. Aí que a coisa ficou feia.

A essa altura grande parte da fila descobriu que o filme que eles queriam ver não seria exibido. O zum zum zum foi geral, pois a maioria já estava na fila há um bom tempo e não havia nenhum comunicado sobre essa troca de horário. Pior do que isso, na própria bilheteria tinha um banner bem grande do filme Operação Presente, e no próprio “mural” onde ficam expostos os cartazes dos filmes que estão passando, lá estava ele, novamente.

Eu prontamente saí da fila e fui até lá, junto com duas outras mulheres, pra tentar conversar com o funcionário e descobrir o problema.

***

#ERRO 1

Argumentamos para o tal funcionário que no jornal, nos panfletos do cinema e no site constava o horário das 13h40min para o filme no dia de hoje. Ele explicou que com a estreia de Missão Impossível as sessões tinham sido alteradas e que teríamos visto os horários errados. Reforçei que eu tinha consultado o site 15 min. antes de sair de casa e ele, no auge da sua sabedoria, insinuou (pra não dizer afirmou) que eu teria acessado o site errado. Perguntou duas vezes se eu acessava o cinesystem.com.br.  Acreditam nisso? Quem é que tenta colocar a culpa no cliente dizendo que ele provavelmente acessou o site errado? Pra minha felicidade ele entrou no site e verificou que este estava mesmo errado e que nós tínhamos razão.

#ERRO 2

Ao descobrir que não éramos idiotas que não sabem digitar o endereço de um site, ele tentou apelar para a frase que estava escrita no panfleto: “A programação poderá ser alterada sem aviso prévio”. Ok, mas e o site? Se eles já sabiam dessa mudança, por que não atualizar o site imediatamente? Segundo o gerente isso não era responsabilidade dele, era a equipe de marketing (ou seja lá quem for) que atualizava o site. Mas se eles, no Cinesystem de S.L., alteram algum horário isso deveria ser comunicado para os responsáveis pelo site, twitter, facebook, etc…não?!

#ERRO 3

Além disso, ele falou que jornal, panfleto e site nem sempre eram confiáveis, que o melhor era ligar pro disk programação ou ir até lá. Sério isso? Agora não podemos confiar nos horários que eles nos fornecem e se formos até lá e algo tiver sido alterado temos que simplesmente aceitar?

#ERRO 4

Se o filme saiu de cartaz, a primeira coisa que eles deveriam ter feito era tirar o banner da bilheteria e o cartaz do mural de filmes em exibição.

#ERRO 5

Quando acontece uma alteração na programação, como essa, imediatamente um cartaz deveria ser colocado explicando a situação. Ou então algum funcionário deveria se responsabilizar para explicar às pessoas da fila, e não deixá-las esperando um tempão até chegar no caixa para descobrir que o filme não será exibido. Total falha de comunicação.

#ERRO 6

Último e, provavelmente, o mais grave. Em NENHUM momento o gerente pediu desculpas pelo transtorno, na verdade, ele demorou um bom tempo para reconhecer que um erro (ou vários) tinha sido cometido. Ele tentou, de todas as formas, tirar o dele da reta e botar a culpa nos próprios clientes ou então em outros funcionários, que estariam acima dele e seriam os verdadeiros responsáveis. Em nenhum momento ele se identificou como o gerente do Cinesystem de S.L, o funcionário estava mais preocupado em discutir com a mulher que fazia o barraco e argumentar que ela estava sendo mal educada e que ele não merecia ouvir aquilo.

***

Não quero que pensem que sou uma pessoa reclamona, que briga por qualquer coisa, porque não é o caso. Mas não acho justo passar por situações como essa e simplesmente não fazer e não falar nada. Espero que o Cinesystem assuma seus erros, busque ouvir mais os clientes e faça melhorias, porque a situação está crítica. É só o que eu tenho a dizer. Por enquanto…

Read Full Post »

A resposta do Cinesystem

Lembram do meu post “Por que eu odeio o Cinesystem de São Leopoldo“?? Fiquei muito satisfeita com todos os comentários recebidos, via blog, twitter, e-mail, principalmente por ver que a minha reclamação era compartilhada por tantas outras pessoas. Mas fiquei mais feliz ainda por receber uma ligação do gerente do cinema de São Leopoldo, 3 dias depois da minha postagem.

Isso só confirmou que reclamar pode, sim, trazer resultados. Quem me ligou foi o Oberli, gerente do Cinesystem de São Leopoldo, pedindo mil desculpas por todos os transtornos pelos quais eu havia passado e me convidando a comparecer no cinema para uma conversa com ele, ou outros dois funcionários também cientes de toda a situação.

Final da faculdade, correria, TCC, Natal, Ano novo, e só na semana passada consegui, finalmente, ir até o cinema para conversar com o Oberli. Aproveitei o dia que eu e minha amiga Débora iríamos ver Incontrolável (aliás, bem bom, fica a dica). Fui, comprei meu ingresso e já me supreendi com algumas mudanças positivas. O local de atendimento estava mais organizado e com uma novidade, agora podemos escolher a poltrona que queremos sentar para assistir ao filme. Fora o mico de ficar clicando na tela para escolher a poltrona, quando na verdade eu deveria dizer “G7” para o funcionário, achei o máximo. Sem falar que tem mais uma sala para filmes 3D.

Peço então para falar com o Oberli que, muito simpático, me atende, pede desculpas, explica os problemas que eles tiveram e me mostra todos os avanços que o cinema tem conquistado. Fiquei bem satisfeita e, de quebra, ainda fui ao cinema como “convidada”, e a Débora também aproveitou e foi convidada também..haha! Convidada = tudo pago. Não que ganhar um ingresso e um refri vá me fazer amar o Cinesystem do dia para a noite, mas já mostra uma atenção para com o cliente e a vontade de melhorar.

Não foi tudo perfeito. O ar-condicionado, pra variar, estava muito frio, eu e a Débora batemos queixo. E as luzes laterais só desligaram quando começou o filme, enquanto eu acho que deveriam ser desligadas assim que começam os trailers, porque eu amo assistir trailers, mas no escurinho 😉 Pelo menos sei que sempre que eu tiver um problema posso procurar a gerência e reclamar, dar um retorno pra eles, e isso é muito importante para que eles possam melhorar, sempre. Assim, sugiro: quem tiver problemas, reclame! Sem culpa!

Po enquanto só posso agradecer o retorno e o pedido de desculpas do Cinesystem e torcer pra que o cinema continue melhorando e inovando. E aos meus leitores, que curtam um bom cinema e assistam um bom filme!

Read Full Post »

Primeiramente quero esclarecer que sou moradora de São Leopoldo e freqüentadora assídua do cinema e, como tal, me sinto no direito de reclamar quando o serviço prestado não é o adequado. Quando vamos ao cinema pagamos por um serviço e, convenhamos, pagamos caro. O mínimo que se espera é que possamos assistir a um filme com qualidade. E não me refiro à qualidade do filme propriamente dito e sim do atendimento prestado. Estou certa?

Acontece que, infelizmente, tive diversos problemas com o Cinesystem de São Leopoldo nos últimos meses, e decidi divulgá-los na esperança de que o cinema perceba seus erros e busque melhorar seus serviços. Vamos aos fatos:

1. Problemas com o som no filme Tropa de Elite 2

Eu, meu namorado e um grupo de amigos combinamos de assistir ao tão esperado filme na última sessão de um Sábado no mês de Outubro. Já nos trailers percebemos que o som estava praticamente inaudível, mas achamos que no filme isso melhoraria. Estávamos enganados. Imaginem a cena: filme DUBLADO e o som horrível. Resultado? Não entendemos mais da metade das falas do filme.

O som das caixas estava “estourado”, ouviam-se apenas os ruídos, a trilha, os gritos, mas nas falas, era preciso quase fazer leitura labial. Em um filme nacional o mínimo que se espera é a qualidade do som. Ao final da sessão procuramos a gerência, um funcionário nos atendeu, ouviu nossa reclamação e, prontamente, nos entregou cortesias. O que, ainda sim, não mudaria o fato de que perdemos aquele tempo e não assistimos ao filme como gostaríamos. Frustrados, fomos embora.

2. Sessão cancelada

Dias depois, munidos das cortesias, eu e meu namorado decidimos assistir Atividade Paranormal 2. Pegamos o carro e fomos exclusivamente pra isso ao shopping, chegando lá, o que acontece? A sessão havia sido cancelada por “problemas técnicos”, segundo nos contaram, o projetor estaria com problemas. Assim, perdemos a viagem e não assistimos ao filme.

Ok, problemas acontecem, mas eis que chego em casa e resolvo “xingar muito no twitter”, o @Cinesystem decide então me mandar uma DM (direct message) perguntando o quê havia acontecido e solicitando que eu enviasse um e-mail para eles.

Faço isso e, quase 1 mês depois, ainda não obtive retorno. Agora me expliquem, por qual motivo o Cinesystem me pergunta sobre o problema se não está interessado em saber ou me responder? Fiquei no vácuo.

3. Harry Potter: a saga sem fim

Sou fã de Harry Potter, li todos os livros e assisti a todos os filmes. Assim, pretendia ver o filme no final de semana da estréia, junto de alguns amigos, porém, para não correr riscos, fui comprar os ingressos para a sessão de Sábado na sexta à noite. Ao chegar à bilheteria me deparo com um bilhete: “Harry Potter, sessões cancelas na sala 5. Motivo: Projetor estragado”. A frase não era exatamente esta, mas isso não vem ao caso.

Queríamos justamente comprar ingresso para um horário da sala 5, que é a maior e melhor sala, e por ser cópia legendada. Tivemos de nos contentar e comprar para outra sessão, da sala 1, pois a atendente nos disse que a sala 5 não funcionaria no Sábado. No outro dia, já final da tarde, um dos amigos que também iria assistir ao filme me liga e diz que a sala 5 estava funcionando normalmente (???), e sugere trocarmos nossos ingressos pra sessão mais cedo, que tinha sido a programada desde o início.

Indignada, lá fui eu trocar os ingressos com meu namorado. Conseguimos! Compramos pipoca, refri, entramos na sala, escolhemos um lugar perfeito, tudo certo. Certo? Não! O filme inicia e já na primeira cena, um problema: cadê a legenda?? Tudo bem que eu to estudando inglês, mas eu paguei pra não precisar pensar. Todos na sala começam a gritar, mas o filme segue, meu namorado teve que sair da sala, avisar alguém, até que, alguns minutos depois, eles desligaram o filme para corrigir o problema. Reinicia o filme e adivinha? Sem legenda, ainda. Toda a história, de novo. Eles tentam mais uma vez e…..nadica de nada de legenda. Finalmente adentra na sala um funcionário pedindo desculpas e explica:

– Acabamos de descobrir que recebemos uma cópia sem legenda. Vocês podem pegar seu dinheiro de volta ou podem ficar aqui que vamos passar uma cópia dublada. Ou então, podem ir à outra sala que está passando legendado.

– Mas o filme já começou lá?

– Hummm, sim, faz algum tempo. (Descobrimos depois que o filme na outra sala já estava rodando há 1 hora e meia).

Portanto, me explica, que opções são essas??? Eu só queria sentar e assistir ao filme! Eles devolvem o dinheiro do ingresso, mas e o tempo perdido? E a pipoca e o refri que já compramos com um único objetivo: comer e beber enquanto assistíamos um filme? E, o pior de tudo, quem passa um filme sem ao menos tê-lo testado uma única vez antes?? Pra mim, isso é muita incompetência.

4. Salas sujas / Ar-condicionado

Não é de hoje que percebo que as salas estão sempre sujas e mal cheirosas. O chão está sempre grudando, chego a desconfiar se as salas são realmente limpas entre uma sessão e outra. E limpeza é básico, não?

Outro problema é o ar-condicionado. Se você for ao cinema de São Leopoldo, leve sempre um casaco. Sempre! Não importa se a sala estiver cheia ou com apenas 10 pessoas, eles vão ligar no máximo e você quase morre congelado. É tão difícil regular isso?

***

Fico chateada de não poder contar com o cinema de São Leopoldo, até porque faço parte do clube da pipoca, e estava ansiosa pra conseguir o máximo de pontos. Além disso, é de fácil acessibilidade pra mim, que moro na cidade. Pensei que com a inauguração do cinema de Novo Hamburgo, a concorrência fosse incentivar o Cinesystem a buscar melhorias nos serviços, mas não é o que eu e meus amigos temos observado. A qualidade decaiu e muito.

No final das contas, somos clientes, e se aquilo que compramos não nos é ofertado, ou pelo menos não com a qualidade que esperávamos, temos todo o direito de reclamar. E esse post tem justamente esse objetivo. Se vai servir de algo, eu não sei, mas para mim serviu como um desabafo. E digo mais, enquanto as coisas não mudarem, farei o possível para ir a Novo Hamburgo e Canoas, que são os cinemas mais próximos da cidade.

Read Full Post »

O terror dominou meu último final de semana. Na 6ª (04/12) eu e meu namorado decidimos pegar a última sessão do filme Atividade Paranormal no Cinesystem de São Leopoldo, às 22:20h. Eu já tinha visto o trailer do filme, e como eu adoro filmes de suspense e de terror, fiquei louca pra assistir. Ainda mais que o trailer mostra não só cenas do filme, mas a reação da platéia ao assisti-lo.

Já no Sábado pela manhã, assistimos em DVD o filme Arraste-me para o inferno, do diretor Sam Raimi, de o Homem Aranha.

Ambos os filmes lidam com o sobrenatural, onde uma garota é perseguida por fantasmas, ou mais especificamente, por um demônio. No caso de Atividade Paranormal, Katie vê vultos, ouve sons, susurros e  sente arrepios desde criança. Assim, por incentivo do namorado, eles decidem instalar uma câmera no quarto para registrar os eventos sobrenaturais. E aí, a coisa só piora.

Cartaz do filme "Atividade Paranormal"

Já em Arraste-me para o inferno, Christine passa a ser perseguida por um demônio quando nega ajuda a uma senhora e esta lhe joga uma maldição. Porém, antes somos apresentados a uma história que aconteceu muitos anos atrás, quando uma criança também havia sido perseguida pelo demônio chamado Lâmia. Assim, entendemos como a perseguição funciona e presumimos como irá terminar.

Cartaz do filme "Arraste-me para o inferno"

Enquanto que no 1° filme a história se desenrola de forma lenta, gradual, criando uma clima de tensão e medo apenas com sutilezas, em Arraste-me para o inferno as cenas pecam pelo exagero, pelo grotesco, pelo bizarro e excesso de humor negro e escatologia. A diferença entre eles é gritante.

Atividade Paranormal tem um roteiro simples e eficaz, e não apela para sustos de 2 em 2 minutos, ele constrói sua narrativa de modo que o espectador se envolva com a história de Katie e do namorado Micah. Dessa forma, cada barulho, cada arrepio, susurro ou sensação estranha sentida pelos personagens também é sentida pelo espectador.

No outro filme, o diretor nos apresenta rapidamente o objetivo do filme, o demônio Lâmia, como ele persegue sua vítima e o porquê, e qual será o seu destino final. Tudo isso, claro, recheado de horror, coisas nojentas e cenas absurdas como uma bigorna caindo na cabeça da vilã.

As perseguidas:

Christine é perseguida pelo demônio "Lâmia"

X

Katie é atormentada por um demônio desde criança

O final de ambos os filmes pode se dizer que é “previsível”, mas é inegável a superioridade de Atividade Paranormal em assustar, amedontrar e aterrorizar. Principalmente também pelo fato de se fazer passar por um documentário, não colocando créditos iniciais e finais no filme.

Mas se você gosta de coisas bizarras e nojentas e de filmes de terror cheio de clichês, recomendo Arraste-me para o inferno. Mas se você quer algo mais sutil, mas com resultado muito mais assustador, assista Atividade Paranormal, de preferência, à noite. Eu garanto, vai ser difícil dormir depois. Nessa hora, a apresença do namorado(a) ajuda.

Bom filme a todos e bons sustos!

Read Full Post »